“O BOLTOSAURUS PORTUGUÊS”


O Grupo de Paleontologia no IX Congresso Cientistas em Ação

Os alunos do 7º ano do Grupo de Paleontologia apresentamneste Concurso um trabalho sobre as velocidades estimadas dos dinossáuriosconhecidos para Portugal, tendo como base a observação de uma pista de umcarnívoro bípede na jazida dos lagosteiros (Sesimbra) – “O BOLTOSAURUS PORTUGUÊS”.


O BOLTOSAURUS PORTUGUÊS

Maria Beatriz, MartaRibeiro, Rafael Canas, Vasco  Santinho

Grupo dePaleontologia – Agrupamento de Escolas de Paço de Arcos – 7º ano


Inferir comportamentos para animais modernos é difícil; mas para animaisextintos é muito mais complexo. Perseguir e capturar presas é um fator vital desobrevivência dos predadores; conseguir fugir destes e evitar ser morto é tambémmuito importante para as presas. Por outro lado, desde há muito que a questãocontroversa sobre o estatuto fisiológico dos dinossáurios está em debate – sendoconsiderados como animais ectotérmicos, seriam geralmente animais lentos; sendohomeotérmicos, poderiam deslocar-se em certas alturas a velocidadesrelativamente elevadas. Assim, não surpreende que a velocidade de deslocação deanimais extintos tenha tanto interesse para os paleontólogos. Sendo as pegadas/ pistas fósseis o reflexo direto dos movimentos destes animais, o registoicnológico constitui a base para inferências de comportamentos deste tipo. 

Depois dos nossos colegas do Grupo de Paleontologia teremdescoberto uma pista de um terópode de grandes dimensões que se deslocava  a velocidade relativamente rápida, uma saídade campo à jazida dos Lagosteiros (Sesimbra) colocou-nos vários desafios – qual a velocidade máxima reconhecida para os dinossáurios quedeixaram pistas no nosso País? E eram bípedes? De que tipo? E as suas dimensõescorresponderiam  a que portes? Pararespondermos a estas questões fizemos um levantamento dos dados conhecidos,estudámos em pormenor uma pista de terópode da jazida dos Lagosteiros e comparámosos resultados com o que é conhecido para muitas outras icnojazidas espalhadaspelo mundo.


O Grupo de Paleontologia