Congresso Nacional Cientistas em Ação,

É já uma tradição alunos do Grupo de Paleontologia concorrerem ao Congresso Nacional Cientistas em Ação,

promovido pelo Centro de Ciência Viva de Estremoz.

Este ano, 4 colegas dos 6º e 7º anos vão apresentar  um trabalho com o título "Pegadas de dinossáurios da serra do Bouro: pegadas estranhas"

Na jazida I da Serra do Bouro, em vários afloramentos de calcários depositados em ambiente marinho de pequena profundidade e datados do Jurássico superior (cerca de 150 milhões de anos) surgem várias pegadas e pistas de dinossáurios saurópodes, aqueles quadrupedes imensos de pescoço e caudas longos.

Mas as pegadas  e pistas descobertas, muitas por alunos do Grupo de Paleontologia, ao longo de quase 20 anos, apresentam configurações e morfologias distintas e diferentes da enorme maioria reconhecida a nível mundial. É este o problema que o trabalho vai debater -. se estas diferenças são reais ou apenas resultantes de artefactos preservacionais. Sendo reais, vão também discutir quais as consequências a nível taxonómico quando encaram os seus mais prováveis autores.

Por outro lado, duas pegadas consecutivas de origem terópode (o grupo de dinossáurios  que integra os famosos carnívoros) poderão revelar mais do que a simples passagem de um predador - talvez possam representar o primeiro registo de terópodes deinonicossaurios ( o grupo cujo predador mais  famoso é Velociraptor) do Jurássico final a nível mundial.

 

Mais informação em: http://noitedosinvestigadores.pt/xii-congresso-nacional-cientistas-acao/