Websites / Trab de Alunos

  

(A Turma 8.º C trabalhou, no âmbito do PAFC “Aprender para ser”, nas aulas de Ciências da Natureza e de Cidadania, o tema:

 Evolução de um ninho de Melros no Parque dos Poetas em Oeiras

A professora de Ciências Naturais deu a conhecer a localização do ninho aos seus alunos através do Google Earth, durante uma aula síncrona. Os alunos visitaram individualmente o ninho e fizeram o registo fotográfico das sucessivas fases de desenvolvimento ocorridas no ninho.

Foi elaborado um vídeo que nos dá a conhecer diversos aspetos relativos ao dimorfismo sexual da espécie Turdus merulaà construção do ninho, à altura em que é construído, aos materiais escolhidos para elaborar o ninho, ao número de ovos, mais frequente, por postura, à cor e ao tamanho dos ovos, ao período de incubação, às crias recém-nascidas, aos primeiros movimentos das crias, ao surgimento das primeiras penas, ao número de dias que as crias permanecem no ninho, ao modo como aprendem a selecionar o alimento, e do que se alimentam, e, ainda, aos sons que os melros emitem.

O ninho foi elaborado, durante o período de confinamento, devido à COVID-19, na Fase III do Parque dos Poetas, jardim murado, em Oeiras. O local escolhido pelos melros para a construção do ninho é muito exposto e junto a um dos extremos do jardim. Nas imediações, do outro lado do muro, existem dois cafés e vários caixotes de lixo. O Parque dos Poetas esteve fechado ao público durante dois meses, pelo que o local terá sido avaliado pelos melros como seguro. O interessante e preocupante é a escolha de vários plásticos para a construção do ninho. As notícias sobre o excesso de plásticos e os malefícios que estes causam nos ecossistemas são frequentes. Contudo, observar um ninho plastificado junto às nossas casas não é comum.)

____________________________________________________________________________________________________

Atendendo ao PAFC subordinado ao tema “Digital, nós e o mundo” e ao Projeto “O Mundo de Magalhães” a turma 7.º G estudou: A História do Cultivo da espécie Solanum tuberosum L. (Batateira).

A viagem de Fernão de Magalhães abriu rotas de navegação e comércio que contribuíram para a grande «viagem das plantas» seiscentista. Diversas espécies vegetais nativas do continente Americano foram, paulatinamente, introduzidas no continente Europeu. Uma delas foi a Solanum tuberosum L., e, é sobre a batateira que o novo website versa:   

                                   WebSite do 7ºG da ESLFB                    

Abordamos a história do cultivo da batateira, apresentamos o registo fotográfico de Artur Pastor sobre o ciclo da batata, em Portugal, nas décadas de 50 e 60 do século XX, representações artísticas em que a batata é o elemento central e referimos a grande fome ocorrida na Irlanda devido ao míldio, o qual dizimou as plantações de batateiras.

 Criamos o website tendo em mente os seguintes objetivos:

- Incrementar a proficiência na pesquisa e organização de informação;

- Dominar ferramentas tecnológicas facilitadoras da exposição e da partilha do conhecimento;

- Compreender como a viagem de Fernão de Magalhães abriu rotas de navegação e comércio que contribuíram para a grande «viagem das plantas» seiscentista.

_________________________________________________________________  


WebSite do 8ºF da ESLFB

 

WebSite do 7ºI da ESLFB

 

PAFC e PIDC – 7.º H ESLFB

Os objetivos do presente projeto são:

  1. Saber o que são notícias falsas;
  2. Saber como se podem identificar as notícias falsas;
  3. Saber como se podem evitar as notícias falsas;
  4. Saber como reduzir os efeitos nefastos das notícias falsas.